Mandato Parlamentar Participativo

eleições

#1

É comum para a maioria da população não acompanhar a atividade parlamentar dos deputados, senadores e vereadores em quem votou. Criar uma plataforma que possibilite a notificação em tempo real (via aplicativo, e-mail, whatsapp, etc) para cada nova atividade do parlamentar aproximaria o cidadão do seu candidato. Além disso, estão surgindo propostas de mandatos parlamentares participativos, onde o cidadão pode contribuir com novas propostas e votar em propostas feitas pelo próprio candidato ou por outras pessoas que também seguem o parlamentar. Criar uma plataforma que facilite esse processo de mandato participativo também seria interessante.

Dados: Dados abertos da Câmara dos Deputados, Dados abertos do Senado Federal

contribuição de Marcus Carvalho


#2

Gostei dessa idéia !


#3

Lembrando que a base de dados em si é um artefato importantíssimo do projeto. Seria bem bacana um repositório (estruturado) de atividades dos políticos.

Uma outra coisa que me veio a mente é, no futuro, organizar o projeto OSS para receber contribuições na esfera municipal.


#4

Muito boa a idéia. Precisamos colocar na pauta as Câmaras Municipais também. A transparência na CMJP por exemplo praticamente não existe.

Além da atuação parlamentar, poderíamos adicionar as sessões em que o vereador participou e ter um mapa geral de presença no plenário e como votam os vereadores. Existem vários projetos para o Congresso Nacional mas as câmaras municipais passam despercebidas.


#5

Interessantíssimo o componente de informação sobre as posições passadas e atuais dos parlamentares. No entanto, creio que a inserção de um componente de democracia direta (proposição, fiscalização e veto à atuação parlamentar) poderiam fortalecer ainda mais a representação da vontade popular.

O desafio deve considerar: assimetria no acesso à tecnologia, nivel educacional dos diversos segmentos sociais, relações de poder locais e capacidade de sequestro da iniciativa por lideranças/mobilizadores com interesses escusos.


#6

Os itens 1 e 2 seriam viáveis. “Podemos” considerar a plataforma ginga. Já para o itens 3 e 4 considero utilizar dados oficiais.


#7

A ferramenta pode também ser aliada do parlamentar que quiser saber a opinião dos grupos sociais diretamente afetados pelas atividades legislativas por exemplo, um projeto que regularize os transportes alternativos. O usuário seguirá por exemplo, o projeto de lei e/ou politico.
Por outro lado considero o perigo de decisões populistas em uma gestão que tenha como base esta ferramenta. Portanto, os apoiadores das partes envolvidas na votação devem expor argumentos fundados em pesquisas fornecidas por especialistas e não em “eu acho”.